#jellyfish#Águas-vivas/medusa cuidado com esses tentáculos bonita mas perigosa.@anderson malu

Votre vidéo commence dans 20
Passer (5)
la méthode pour écrire des pages qui convertissent

Merci ! Partagez avec vos amis !

Vous avez aimé cette vidéo, merci de votre vote !

Ajoutées by admin
61 Vues
living water(águas-vivas)#shorts #mar
1. As águas-vivas existem há milhões de anos
Começamos esta lista de curiosidades e características das águas-vivas falando de sua idade. As águas-vivas existem na Terra há milhões de anos; mais precisamente, há 600 milhões de anos. Os primeiros fósseis atribuíveis a elas datam da Era Primária. Hoje, a água-viva comum continua despertando muita curiosidade entre os biólogos marinhos.
2. Seus corpos são compostos principalmente por água
O corpo das águas-vivas é formado por 95% de água. Esses animais, pertencentes à família dos Cnidários, possuem a forma de um sino, morfologia esta que as torna capazes de se mover através da água com suas contrações rítmicas características. Graças à sua anatomia aquosa, as águas-vivas contam com uma série de atributos (luminescência, capacidade de provocar urticária, etc.) o que faz delas seres curiosos e fascinantes.
3. A boca também tem a função de ânus
As águas-vivas são animais carnívoros e, como tal, possuem um sistema digestivo que lhes permite assimilar e metabolizar suas presas. Embora não pareçam, têm uma boca, mas em um lugar bastante inesperado: está localizada na parte inferior de sua anatomia e é usada tanto para ingerir alimentos quanto para excretar fezes. Ou seja, esta cavidade funciona como boca e ânus. A boca, além disso, está diretamente ligada ao que é chamado de "cavidade gastrovascular", ou seja, o espaço onde ocorre a digestão. Esta é uma das curiosidades menos conhecidas das águas-vivas.

4. As águas-vivas possuem luz própria
A bioluminescência, ou a capacidade de alguns organismos vivos de produzir luz, é outra das curiosidades sobre as águas-vivas mais interessantes. Você pode reparar isso em aquários ou em uma praia à noite. Estes animais convertem energia química em energia luminosa para se defenderem contra predadores, atrair presas ou para cortejar potenciais parceiros [1].
No caso das águas-vivas, esta reação para a produção de luz própria pode ocorrer em simbiose com um determinado tipo de bactéria ou de forma extracelular.
5. Não têm cérebro nem sangue
Outra curiosidade sobre as águas-vivas é que estes animais não têm um cérebro como tal. Seu corpo poderia ser descrito, de forma simples e direta, como uma espécie de saco de água móvel. Como mencionado anteriormente, as águas-vivas são 95% de água e seus corpos são feitos de uma série de tecidos muito diferentes daqueles dos humanos.
Segundo o doutor Lucas Brotz, da Universidade Britânica de Columbia, um renomado pesquisador da família dos Cnidários, a anatomia da água-viva consiste em duas camadas de tecido celular fino, entre as quais se encontra um material inerte e aquoso. Suas pesquisas sugerem que o tamanho das águas-vivas, assim como a variação em sua população, está diretamente relacionado ao impacto dos seres humanos nas costas e no ambiente marinho [2]. E esse dado não é insignificante: ao longo de 600 milhões de anos, as medusas sobreviveram a várias extinções em massa. A descoberta do segredo de sua adaptabilidade nos permitirá prever futuras catástrofes ambientais.
6. As águas-vivas queimam mesmo estando mortas
Você já pisou em uma água-viva encalhada na praia? Não são fáceis de identificar: seus corpos transparentes e pegajosos acabam enterrados na areia, o que as torna um perigo para os turistas que passeiam ao longo da costa. Se você já pisou em alguma delas acidentalmente, saberá que os tentáculos de uma água-viva ou medusa morta ainda queimam, causando urticária, embora em menor grau do que quando estão vivas.
As células responsáveis pelas queimaduras encontradas nas águas-vivas em particular e nos cnidários em geral são chamadas de cnidocistos. Em contato com presas potenciais, elas usam uma série de filamentos equipados com espinhos para inocular o veneno. As mudanças de temperatura frequentemente reativam estas células, portanto, se você for queimado ou queimada por uma água-viva, lave a ferida com água salgada em temperatura ambiente.
7. Possuem vários tipos de reprodução
Outra das características das águas-vivas é que elas não têm uma forma única de reprodução. Estes animais são caracterizados pelo que é conhecido como alternância de gerações, que consiste em ter, por um lado, reprodução assexuada através de pólipos sésseis e, por outro lado, reprodução sexuada através de águas-vivas de vida livre.
As águas-vivas são ovíparas e põem centenas de ovos, que são incubados entre os tentáculos da progenitora. Quando eclodem, nascem larvas conhecidas como pápulas, que procurarão um lugar adequado para se fixar e se tornarão um pólipo. A partir daqui, dependendo do tipo de água-viva, o desenvolvimento destes animais irá variar enormemente.@andersonmalu.
Catégories
AQUARIUM EAU DE MER
Mots-clés
#agua viva, #animais Marinhos, #oceano

Ajouter un commentaire

Commentaires

Soyez le premier à commenter cette vidéo.